Em caso de acidente, se houver feridos, a primeira coisa a ser feita é chamar o SAMU, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. O SAMU está presente em todos os estados do País em quase dois mil municípios e atende a cerca de  65 % da população brasileira, segundo dados do IBGE. Implantado em 2003 pelo Ministério da Saúde, o SAMU é um dos serviços disponíveis na Política Nacional de Atenção às Urgências do ministério. Além de ambulâncias, motos, lanchas e helicópteros também são utilizados para socorrer quem precisa de atendimento de urgência, mesmo nos locais onde é difícil chegar. O SAMU funciona 24 horas por dia com médicos, enfermeiros e socorristas. O coordenador de Urgência e Emergência do Ministério da Saúde, Paulo de Tarso, destaca a importância do SAMU no socorro a quem sofreu um acidente ou está passando mal: “A grande vantagem do SAMU é que você tem um agravo seja ele qual for e você não precisa se deslocar, você disca o 192 de um telefone fixo, de um orelhão ou de um celular, cai na central de regulação médica de urgência, esse chamado vai para o médico regulador que classifica, prioriza e a partir disso ele encaminha uma ambulância básica ou avançada para onde você estiver. Faz o primeiro atendimento e faz a estabilização e encaminha, a partir dai para um serviço de saúde dessa rede de atenção às urgências”. Qualquer pessoa pode pedir socorro ao SAMU pelo telefone 192. De 2003 até agora, o Ministério da Saúde já entregou quase cinco mil ambulâncias em todo o País. Municípios que têm a população pequena podem desenvolver projetos de parceria com municípios maiores e que já sejam atendidos pelo SAMU.