É oficial: Trem Da Alegria retorna aos palcos com formação original!

Quem foi criança nos anos 80 e não se lembra das canções “Uni Du Tê”, “Piuí Abacaxi”, “É De Chocolate”? Patrícia Marx e Luciano Nassyn, primeiros integrantes do grupo infantil Trem da Alegria, anunciaram o retorno aos palcos pelo Instagram oficial da dupla @patriciaelucianocelebration, em comemoração aos trinta e três anos da história do grupo.
Criado em 1985 pelo produtor e compositor Michael Sullivan, o Trem da Alegria, atingiu a marca de seis milhões de discos vendidos – um dos grupos musicais infantis brasileiros mais bem-sucedidos até hoje.

Sobre Patrícia Marx: Patrícia participou da primeira geração do Trem da Alegria em 1984 e deixou o grupo em 1987, aos treze anos de idade. No mesmo ano, começou carreira solo e desde então gravou 13 discos. Em julho de 2014, a cantora anuncia seu novo EP, “Te Cuida Meu Bem” – Sextape, Pt. 1. Entre 2016 e 2017, Patrícia regravou duas canções de Caetano Veloso, “Tigresa”, editada em 2016 e “Tapete Mágico”, em 2017. Ambos os singles foram projetos paralelos da cantora até o anúncio de seu décimo terceiro álbum de estúdio com o single de retorno intitulado “Nova”, agraciado pela crítica de todo o país.
Luciano Nassyn: Junto com Patrícia, fez parte da primeira formação e saiu em 1988, aos quinze anos de idade. Desde que deixou o grupo, Luciano permaneceu estudando música e aprendeu a tocar diversos instrumentos musicais, entre eles guitarra, baixo e piano.
No final de 1992 lançou seu 1º LP solo Luciano pós-Trem da Alegria. Por volta de 2000, Luciano adotou o sobrenome artístico Nassyn, uma referência ao seu último nome verdadeiro (Nascimento).
Em fevereiro de 2005 lança seu site oficial e apresenta suas músicas de trabalho, ‘Chorando Calado’ e ‘Vê se Olha para Mim’. Em 2009 Lança seu álbum intitulado “Um algo além” e fica entre os 10 melhores do Brasil com o prêmio TOP TVZ da Multishow. No ano seguinte lança o EP “Satélite” produzido por Rodrigo Castanho com o single “A história que acabou” e em 2014, finaliza sua fase autoral com a música “Cara de pau” com participação do guitarrista “Edu Ardanuy”, na coletânea “Um algo além do satélite”. Durante suas divulgações autorais e seus trabalhos paralelos como Produtor e Terapeuta Holístico, Luciano participa de vários eventos Anos 80 e de Programas de rádio e de TV Globo, Record, SBT, entre outros). Além de trabalhar com música, Luciano Nassyn passou a se dedicar profissionalmente à Terapia holística e vibracional. Hoje Luciano é comunicador da Rádio Mundial FM com seu programa semanal “Você Vence”.

Sobre o Trem da Alegria:
O grupo se originou em 1984, após Luciano Nassyn e Patrícia Marx gravarem o álbum Clube da Criança. Foram lançadas as canções “Carrossel de Esperança” e “É de Chocolate” – o álbum alcançou a vendagem de 350 mil cópias, conquistando o disco de platina.  Em 1985, o grupo se firma no cenário musical com a entrada de Juninho Bill. Com o grupo sendo um trio, é lançado o álbum de estréia – Trem da Alegria do Clube da Criança, com as canções “Dona Felicidade” e “Uni-Duni-Tê”. O álbum acabou alcançando a vendagem de 400 mil cópias, conquistando o disco de platina.
Em 1986, o grupo virou um quarteto com a entrada de Vanessa. No mesmo ano, lançaram o segundo álbum de estúdio, considerado o mais bem-sucedido até hoje, com as canções “He-Man”, “Fera Neném”, “Zeppelin”, “Na Casca do Ovo” e “Tic-Tac do Amor”, com cerca um milhão de cópias vendidas, desta vez, conquistando o disco de diamante.
Em 1987, o grupo lança o terceiro com as canções “Thundercats”, “Piuí Abacaxi” e “A Orquestra dos Bichos”, que vendeu 850 mil cópias, conquistando o disco triplo de platina.  Um pouco depois do lançamento deste álbum, Patrícia Marx sai do grupo para seguir carreira solo. Em seu lugar entrou Fabíola Braga, que ficou por pouco tempo. Então, o grupo segue como um trio apenas com Luciano, Vanessa e Juninho. Em meio as gravações do quarto álbum, Amanda Acosta foi escolhida como a nova integrante, participando somente de quatro faixas.  Foram lançadas as canções “Iô-iô”, “Xa-Xe-Xi-Xo-Xuxa” e os duetos “Pique Pega-Pique Esconde” e “Pra Ver se Cola”. O álbum vendeu 500 mil cópias – disco duplo de platina. Com esse número, o grupo acabou atingindo a marca de 3 milhões de discos vendidos.

No início de 1988, Luciano e Vanessa decidem sair do grupo. Com a saída dos dois, em 1989, Rubinho é escolhido como o novo integrante. Em 1990, o grupo tenta se reinventar gravando músicas do gênero como “Lambada da Alegria” e “Lambada Danada” para o seu sexto álbum de estúdio, vendendo somente 100 mil cópias.  Em 1991, o grupo lança seu sétimo álbum de estúdio. No mesmo ano, foi realizado um concurso para escolher um novo integrante para substituir Juninho Bill. O escolhido foi Ricky Bueno, porém sua permanência durou somente alguns meses. Isso porque a gravadora acabou voltando atrás com a ideia de tirar Juninho Bill da banda. Em 1992, já prestes a encerrar suas atividades, o Trem da Alegria não lança trabalho novo, mas sim uma coletânea de seus sucessos com mais quatro canções inéditas. Entre elas, “Alguém no Céu”, que fez parte da trilha sonora da novela De Corpo e Alma da Rede Globo. No dia 31 de dezembro, o grupo realiza sua última apresentação durante a última edição do programa “ Xou da Xuxa”.  Com isso, o Trem da Alegria anunciaria oficialmente o seu término. No embalo do “revival” dos anos 80 no início da década de 2000, o grupo foi recriado dez anos depois. A nova formação foi constituída por João Augusto Matos, Bárbara Lívia, Caroline Sayuri, e Yago Piemonte.  O grupo durou três anos, encerrando suas atividades em 2005.